Item 561 - Resolução Nº 561/2006

Open original Objeto digital

Área de identificação

Código de referência

BR BATREBA TREBA-SEC-2000-AJ-RES-561

Título

Resolução Nº 561/2006

Data(s)

  • 24/07/2006 (Produção)

Nível de descrição

Item

Dimensão e suporte

pdf

Área de contextualização

Nome do produtor

Biografia

1932

O Tribunal Regional Eleitoral da Bahia é a segunda instância do poder judiciário no estado, em sua competência eleitoral. Foi estabelecido a partir do Código Eleitoral de 1932, que criou a Justiça Eleitoral, responsável por todo o processo de escolha dos representantes do poder público, desde o alistamento à proclamação dos eleitos. O TRE-BA foi fundado sob a presidência do desembargador Ezequiel Pondé e teve o seu primeiro endereço no bairro do Campo Grande.

1937

Em novembro de 1937, o presidente Getúlio Vargas anunciou uma “nova ordem” para o Brasil, outorgando a Constituição que ficou conhecida como “polaca”. Esse texto extinguiu a Justiça Eleitoral, aboliu os partidos políticos, suspendeu as eleições livres e estabeleceu eleição indireta para presidente da República, com mandato de seis anos. O TRE-BA e todos os outros regionais foram extintos.

1945

O Decreto-Lei 7.586/1945 restabeleceu a Justiça Eleitoral, regulando em todo o país o alistamento e as eleições. O Código Eleitoral de 1945 determinou exclusividade dos partidos políticos na apresentação dos candidatos. O TRE-BA foi reinstalado sob a gestão do desembargador Manoel de Andrade Teixeira e funcionou por 15 dias no edifício do Tribunal de Apelação, no Terreiro de Jesus. Em junho, o órgão retornou ao Campo Grande, onde manteve as atividades até 1946, no mesmo local onde depois foi construído o Teatro Castro Alves.

1946

A Constituição de 1946 consagrou a Justiça Eleitoral entre os órgãos do poder judiciário e proibiu a inscrição de um mesmo candidato por mais de um estado.O TRE baiano teve as instalações transferidas para o bairro da Piedade.

1949

Em novembro, o centenário de Ruy Barbosa representou um marco na história dessa justiça especializada, com a inauguração do Fórum Ruy Barbosa, que serviria para abrigar o TRE-BA dois anos depois.

1950

O Código Eleitoral de 1950 foi promulgado, adotando a cédula única de votação. Com isso, ficaram mantidos a liberdade e o sigilo do voto. O novo elemento de votação também facilitou a apuração dos pleitos e liberou candidatos de gastos com impressão e distribuição de cédulas.

1951

O eleitoral baiano passou a ocupar várias salas do andar térreo do Fórum Ruy Barbosa.

1964

O período em que o Brasil viveu sob uma ditadura militar foi marcado por uma sucessão de atos institucionais, emendas constitucionais, leis e decretos limitando o processo eleitoral aos interesses do Regime. Os governos militares alteraram a duração de mandatos, cassaram direitos políticos e decretaram eleições indiretas.

1968

O Ato Institucional nº 5 suspendeu as garantias da Constituição de 1967, fechou o Congresso Nacional e ampliou os poderes ditatoriais dos presidentes. Em 1978, os atos institucionais foram revogados e em 1979, o pluripartidarismo marcou o início da reabertura política.

1981

Em dezembro, o Tribunal Regional Eleitoral da Bahia foi transferido para um prédio na Av. Vasco da Gama, para melhor acomodar as necessidades do órgão. Com a expansão do eleitorado baiano, o crescimento do quadro funcional e a falta de segurança, foi necessário planejar a construção de uma sede própria.

1986

A Justiça Eleitoral realizou o recadastramento nacional e inaugurou o banco de dados por computador e a adoção de um número único no registro do título de eleitor. A Resolução do TSE nº 12.547 garantiu a universalidade do voto, com a extensão desse direito aos analfabetos, que até 1985 eram inalistáveis. Consolidado, o cadastro nacional de eleitores foi usado pela primeira vez nas eleições estaduais de 1986.

1996

A urna eletrônica foi usada pela primeira vez nas eleições municipais e abrangeu cerca de 32% do eleitorado no país. O TRE-BA usou essa primeira urna no processo de votação. A máquina possuía uma impressora para o registro do voto, que era depositado diretamente em uma urna de plástico acoplada ao novo equipamento. A tela exibia as fotos dos candidatos a cargos majoritários.

1998

Foi inaugurada a primeira sede própria do TRE-BA, no Centro Administrativo da Bahia. Esse foi um marco na história do órgão, presidido pela desembargadora Amadiz Barreto.

2000

A urna eletrônica ganhou novo modelo, com a criação de uma saída de áudio para fone de ouvido, direcionada a eleitores com deficiência visual. Foi a primeira vez que 100% do eleitorado do país utilizou a urna eletrônica, nas votações municipais.

2006

Pela primeira vez, foi instalado o leitor biométrico da impressão digital para autenticação do eleitor no terminal do mesário.

2009

A urna eletrônica recebeu mais inovações técnicas, como o leitor de smart card inserido no terminal do mesário e a adoção do sistema Linux, de software livre, que permitiu ao TSE adaptação completa para modificar o programa anterior.

2014

O serviço para cadastramento biométrico foi disponibilizado pelo TRE-BA em Salvador ainda em caráter facultativo. A divulgação começou a ser feita em 2016 e a convocação oficial para a revisão obrigatória teve início em fevereiro de 2017.

2018

A primeira fase obrigatória da biometria foi encerrada na Bahia, após a convocatória de mais de um milhão de eleitores de 51 municípios, incluindo os três maiores colégios eleitorais – Salvador, Feira de Santana e Vitória da Conquista. Eleitores destes municípios que não se submeteram ao registro das digitais não puderam votar nas Eleições de 2018.

2019

Início do último ciclo de revisão biométrica obrigatória, que envolveu 281 cidades pertencentes a 108 zonas eleitorais. Neste mesmo ano, o prédio construído para ser a sede do Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região foi cedido ao TRE-BA e tornou-se anexo do Eleitoral baiano. Localizado no CAB, o edifício começou a ser reformado para abrigar gabinetes de magistrados e da presidência.

2020

A conclusão da biometria na Bahia deixou todos os municípios aptos a identificar eleitores pela impressão digital. Pela primeira vez, o TRE-BA recebeu o Selo Diamante do Prêmio CNJ de Qualidade, que reconhece a excelência nos serviços prestados pelo órgão. O presidente do TRE-BA, desembargador Jatahy Júnior, foi empossado no Colégio de Presidentes dos Tribunais Regionais Eleitorais, inaugurando a representação da Justiça Eleitoral baiana na presidência do Coptrel. Em março, com a pandemia de coronavírus, o TRE-BA manteve as atividades de forma remota e realizou o fechamento de cadastro utilizando o Título Net. Pela primeira vez, sessões de julgamento passaram a ser realizadas por meio de videoconferência. Atualmente, o Eleitoral baiano é avaliado pelo Conselho Nacional de Justiça como um dos mais produtivos do país em prestação jurisdicional.

Fontes: Tribunal Superior Eleitoral e Tribunal Regional Eleitoral da Bahia

Entidade custodiadora

História do arquivo

Procedência

Área de conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

Correição Ordinária Anual da 84ª ZE - Paulo Afonso/BA

Avaliação, selecção e eliminação

Ingressos adicionais

Sistema de arranjo

Área de condições de acesso e uso

Condições de acesso

Público

Condiçoes de reprodução

Idioma do material

  • português do Brasil

Script do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de descrição

Área de documentação associada

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Descrições relacionadas

Área de notas

Identificador(es) alternativos

Pontos de acesso

Pontos de acesso de assunto

Pontos de acesso local

Ponto de acesso nome

Pontos de acesso de gênero

Área de controle da descrição

Identificador da descrição

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Status

Nível de detalhamento

Datas de criação, revisão, eliminação

Idioma(s)

Sistema(s) de escrita(s)

Fontes

Objeto digital (Master) área de direitos

Objeto digital (Referência) área de direitos

Objeto digital (Miniatura) área de direitos

Zona da incorporação

Pessoas e organizações relacionadas

Gêneros relacionados

Lugares relacionados